Quem Somos

PARTICIPE DA ECONOMIA VERDE INVESTINDO EM:

Sem sair da sua casa você pode lucrar contribuindo com o meio ambiente diversificando seus investimentos com operações reguladas pela CVM.

Somos a 1ª plataforma de crowdfunding focada em

Economia Verde do Brasil!

Acreditamos que cada um de nós tem o poder de mudar o MUNDO em que vivemos! Somos uma FINTECH especializada em investimentos verdes com PROPÓSITO. Nascemos para revolucionar as formas de financiar e promover empreendimentos LUCRATIVOS que contribuam com a redução dos impactos ambientais e melhorem nosso PLANETA.

1-) Escolha um dos Negócios Verificados

Disponibilizamos em nossa plataforma oportunidades previamente selecionadas e verificadas por nós para que você aporte seus recursos com segurança.

2-) Assine os contratos digitais

Tenha a segurança jurídica da Instrução 588 da Comissão de Valores Mobiliários para aplicar seus recursos de forma efetiva em poucos cliques, sem precisar sair da sua casa.

3-) Concretize a Aplicação

Finalize seu investimento pagando o boleto bancário referente ao valor que deseja investir. O investimento só é considerado concluído após o pagamento mas, caso a oferta não tenha sucesso, seu dinheiro será devolvido.

3-) Concretize a Aplicação

Finalize seu investimento pagando o boleto bancário referente ao valor que deseja investir. O investimento só é considerado concluído após o pagamento, mas, caso a oferta não tenha sucesso, seu dinheiro será devolvido.

4-) Acompanhe seu investimento

Acesse a área do investidor para receber os relatórios e materiais que te permitirão ver de perto a evolução da sua aplicação por meio de indicadores e relatórios.

4-) Acompanhe seu investimento

Acesse a área do investidor para receber os relatórios e materiais que te permitirão ver de perto a evolução da sua aplicação por meio de indicadores e relatórios.

Nossa tese de investimento
é o planeta

Identificamos que empreendimentos sustentáveis são tão ou mais rentáveis que os tradicionais. Projetos sustentáveis não são mais uma necessidade, são uma oportunidade para você construir um futuro mais verde, sem abrir mão de rentabilidade.

Conheça oportunidades de investimento VERDE :

Essas são as empresas que passaram por nossos critérios de seleção e estão aptas a receber investimento neste momento:

Foto 1 arborus

 Bioindústria Circular    Em Breve 

Biobanana

Que tal investir em uma Bioindústria de Banana, que opera de forma sustentável e circular na região amazônica, trabalhando com insumos da agricultura familiar!

O empreendimento tem como objetivo melhorar o aproveitamento da matéria prima através do beneficiamento e agregação de valor. Além de utilizar insumos que seriam descartados na origem, todos os resíduos são tratados e transformados em produtos.

Saiba mais e diga-nos se você investiria nessa iniciativa, clicando no botão abaixo!

DJI_0804-1024x683

 Reflorestamento    Encerrada 

Radix Investimentos

Invista em plantios de Mogno Africano na Amazônia com a Radix. Ativos Florestais de madeira nobre aliam alta retabilidade e baixa volatilidade

Time Arborus

Nosso time está em constante evolução, em busca das melhores oportunidades para você!

Foto 3

João Emmanuel

CEO - Founder

Gabriel Dias

CCO - Founder

Leonardo Barnabé

CTO - Founder

É a captação de recursos por meio de oferta pública de distribuição de valores mobiliários dispensada de registro, realizada por emissores considerados sociedades empresárias de pequeno porte, e distribuída exclusivamente por meio de plataforma eletrônica de investimento participativo, sendo os destinatários da oferta uma pluralidade de investidores que fornecem financiamento observados alguns limites.Resposta…

É a oferta pública de valores mobiliários por meio eletrônico que deve seguir requisitos específicos a serem verificados pela plataforma eletrônica de investimento participativo responsável pela operação. Não são objetos dessa natureza o financiamento que não envolva a emissão de valores mobiliários, tais como empréstimos, ou ainda, quando o retorno do capital recebido se der por meio de brindes, recompensas bens e serviços, ou quando se tratar de captação de recursos para doação.

A Comissão de Valores Mobiliários – CVM editou a instrução normativa 588 em julho de 2017 (IN 588/2017 – CVM) regulando essa modalidade de investimento.

É uma pessoa jurídica regularmente constituída no Brasil e registrada na CVM com autorização para exercer profissionalmente a atividade de distribuição de ofertas públicas de valores mobiliários de emissão de sociedades empresárias de pequeno porte, realizadas com dispensa de registro, exclusivamente por meio de página na rede mundial de computadores, programa, aplicativo ou meio eletrônico que forneça um ambiente virtual de encontro entre investidores e emissores.

Sociedade empresária constituída no Brasil e registrada no registro público competente, com receita bruta anual de até R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) apurada no exercício social encerrado no ano anterior à oferta e que não seja registrada como emissor de valores mobiliários na CVM.

Pessoa Física ou Jurídica, respeitando o limite anual do valor aplicado em R$ 10.000,00, ou 10% do montante de investimentos financeiros ou da renda bruta anual do investidor, quando esses recursos forem superiores a R$ 100.000,00 (cem mil reais). Não se aplicam esses limites no caso de investidor líder e qualificado.

É uma estrutura de investimento coletivo, constituída pelo agrupamento de investidores, coordenados por investidores líderes, para fins de participação em ofertas públicas de distribuição de valores mobiliários de sociedades empresárias de pequeno porte. A participação pode ser realizada diretamente na sociedade empresária, ou a partir de veículos de investimento, que organizam a participação dos investidores em um aporte único.

7.2. A ARBORUS não utilizará o arranjo de sindicatos de investimento participativo e investidor líder, cujo conceito se encontra logo abaixo.

Pessoa natural ou jurídica com comprovada experiência (O investidor líder deve divulgar sua experiência prévia na liderança de rodadas de investimento ou com a realização de investimentos pessoais em sociedades empresárias de pequeno porte, incluindo o percentual de sua participação e os resultados auferidos) e autorizada a liderar sindicato de investimento participativo.

O investidor deverá realizar as seguintes etapas para realizar o investimento:

1. na plataforma e preencher os dados obrigatórios;

1.2. Selecionar uma das ofertas disponíveis no ambiente da plataforma de investimento e reservar o valor que deseja aportar

1.2.1. O limite individual para investimento em ofertas públicas de investimento por ano-calendário é de R$ 10.000,00 (dez mil reais).

1.2.2. O investidor pode investir acima do limite mencionado caso se enquadre em uma das situações a seguir: a) possuir renda bruta anual ou montante de investimentos financeiros superior a R$ 100.000,00 (cem mil reais) e o valor investido, quando somado a outros valores previamente investidos no ano-calendário em ofertas dispensadas de registro por meio de outras plataformas, seja limitado a 10% dos seus investimentos financeiros ou da renda bruta anual, o que for maior; b) ser investidor qualificado, ou seja, possuir investimentos financeiros superiores a R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais), declarar possuir conhecimento sobre o mercado financeiro suficiente para que não sejam aplicáveis um conjunto de proteções legais e regulamentares conferidas aos investidores que não sejam qualificados e atestar ser capaz de entender e ponderar os riscos financeiros relacionados à aplicação dos recursos em oferta pública de distribuição de valores mobiliários de emissão de sociedades empresárias de pequeno porte, realizada com dispensa de registro na CVM, por meio da plataforma eletrônica de investimento participativo. Nesta situação, não existe limite anual de investimento.

1.2.3. Caso o valor se enquadre no limite de R$ 10.000,00 (dez mil reais), será disponibilizada declaração, conforme modelo constante no Anexo 4-C da INCVM 588/2017, em que o investidor deverá atestar que, quando somado a outros valores previamente investidos no ano-calendário em ofertas dispensadas de registro por meio de outras plataformas, o montante não ultrapassa R$ 10.000 (dez mil reais).

1.2.4. Caso o valor seja superior a R$ 10.000,00 (dez mil reais), e o investidor não seja qualificado, o montante, quando somado a outros valores previamente investidos no ano-calendário em ofertas dispensadas de registro por meio de outras plataformas, deverá ser limitado a 10% (dez por cento) da renda bruta anual ou do investimento financeiro do investidor, ocasião em que será disponibilizada declaração correspondente conforme modelo do Anexo 4-B da INCVM 588/2017.

1.2.5. Por fim, se o investidor se enquadrar na condição de investidor qualificado conforme explanado acima, será disponibilizada a declaração constante no Anexo 4-A da INCVM 588/2017.

1.3. Promover uma leitura atenta das informações da oferta e concordar com os termos de ciência de risco e adesão;

1.4. Assinar os respectivos termos após link disponibilizado no endereço eletrônico de cadastro;

1.5. Escolher a forma de pagamento disponibilizada pela oferta e realizar o pagamento que ficará segregado na plataforma de pagamentos contratada para esse fim, Moip by PagSeguro (CNPJ 08.718.431/0001-08), até o encerramento da oferta. A Moip (antiga Wirecard Brasil) é uma plataforma de pagamentos nacionalmente conhecida que funciona de forma independente da Arborus e Sociedades Emissoras;

1.6. A forma de pagamento a ser disponibilizada em cada oferta ficará a cargo da Sociedade Emissora, a qual poderá decidir pela possibilidade de pagamento do investimento por Boleto ou, de forma conjunta, por meio de Cartão de Crédito. Neste último caso deverá a Sociedade Emissora arcar com as taxas relativas a esse tipo de operação.

Sim! Em até 7 (sete) dias após a confirmação de investimento o investidor poderá solicitar na área “Meus Investimentos” o cancelamento de seu investimento sem incorrer em quaisquer multas ou penalidades.

A confirmação de investimento será considerada após transferência de recursos.

A oferta poderá ser considerada bem-sucedida a partir do momento que a sociedade empresária atingir 2/3 do valor de captação dentro do prazo limite da oferta, seguindo em aberto até atingir o valor máximo de captação ou até atingir o prazo limite da oferta.

Se a oferta não conseguir atingir o valor mínimo de captação, que corresponde a 2/3 do valor total, no prazo estipulado (máximo de 180 dias), os valores aportados pelos investidores serão estornados conforme meio de pagamento utilizado.

Após a sinalização do interesse do investidor com a reserva do investimento, o fórum eletrônico de discussão estará disponível na aba “Comunicação” da respectiva oferta.

Todo projeto disponível para investimento em nossa plataforma passa por um processo de análise prévia. Este processo é realizado pelo nosso time de especialistas com o objetivo de mitigar os riscos dos investidores, bem como garantir que cumpram critérios de sustentabilidade e impacto ambiental e social.

Além dos requisitos constantes na Instrução Normativa 588/2017 – CVM, são analisadas e verificadas diversas informações e documentos da empresa, bem como a viabilidade econômica e conceitual do empreendimento e sua capacidade de impactar positivamente o meio ambiente.

1. O investimento em startups é um investimento de alto risco. A maioria dessas empresas tendem a fracassar logo nos primeiros anos de atividade. Segundo o Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), na pesquisa “Sobrevivência de empresas no Brasil” 1 , lançada em outubro de 2016, a taxa de mortalidade de empresas de pequeno porte constituídas entre 2008 e 2012 foi de 3%, e de microempresas foi de 50,4% em dois anos.

2. A avaliação de empresas exige o conhecimento de diversos indicadores financeiros, operacionais e de gestão. Contudo, pequenas empresas, em especial as startups, que comumente trabalham em um cenário de extrema incerteza, não possuem histórico, ou até mesmo indicadores sólidos, que permitam essa avaliação. Desta forma, a avaliação é realizada de forma subjetiva pela própria sociedade, utilizando-se dos seus próprios critérios, muitas vezes lastreados em estimativas de crescimento, ou tamanho de mercado em potencial. Com isso, diante da falta de dados objetivos, de metodologia específica e do cenário de incerteza deve ser considerado o risco de que a avaliação da empresa seja uma estimativa irreal.

3. Os valores mobiliários característicos de operações em plataforma de investimento participativo não possuem liquidez. Não existe mercado secundário organizado que auxilie na cessão ou transferência desses valores a terceiros, cabendo exclusivamente ao investidor a procura de pessoas interessadas em comprar sua posição contratual. Nesse sentido, a falta de conhecimento do público em geral acerca desses ativos torna remota a possibilidade da concretização desse tipo de operação particular. Com isso, a chance de transformar o investimento em dinheiro sem a concretização de um evento de liquidação da empresa (venda, abertura de capital ou dissolução societária total) é mínima, portanto deve ser considerado a perda total ou parcial do capital investido.

4. O estabelecimento de preço (apreçamento) do valor mobiliário após a oferta é extremamente difícil. Diante da inexistência de mercado secundário organizado, não há qualquer mecanismo de oferta e demanda capaz de precificar o valor mobiliário. Desta forma, a sua precificação acaba passando por uma nova avaliação da empresa, associado à ocorrência de fatos relevantes na condução do negócio pela sociedade empresária.

5. O retorno desse tipo de investimento deve ser considerado como de longo prazo, visto que empresas em estágio inicial tendem a obter lucro somente após a estabilização do negócio que, geralmente, demora muitos anos.

6. O Risco da perda total do capital investido deve ser considerado pelo investidor, haja vista as características de sociedades empresárias de pequeno porte.

7. O risco da diluição da participação do investidor na sociedade empresária em razão de rodadas futuras de investimentos também deve ser amplamente considerado.

8. Também deve ser considerado o risco de assimetria informacional entre os investidores e a empresa, uma vez que, em que pese a previsão de prestar informações semestrais dos indicadores estabelecidos na oferta, não existe qualquer obrigatoriedade de apresentação de demonstrações contábeis aos investidores, tampouco a exigência de auditoria independente dessas demonstrações.

9. A Arborus disponibilizará, pelo período mínimo de 5 (cinco) anos, os contratos de investimento assinados eletronicamente, no entanto deve-se considerar que, a não ser que seja contratado pela sociedade empresária, não há escrituração ou custódia realizada por parte de entidade autorizada pela CVM, devendo os investidores e a sociedade empresária realizar a guarda dos documentos comprobatórios, o que aumenta o risco jurídico da operação.

10. A constituição de um portfólio diversificado pelo investidor é o maior mitigador dos riscos elencados acima.

 

https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/estudos_pesquisas/taxa-de-sobrevivencia-das-empresas-no-brasildestaque15,01e9f925817b3410VgnVCM2000003c74010aRCRD

A arborus não cobra taxa de desempenho sobre os investimentos realizados. A remuneração da plataforma é cobrada diretamente das sociedades empresárias emissoras de valores mobiliários.

1. Plataforma: pessoa jurídica regularmente constituída no Brasil e registrada na CVM com autorização para exercer profissionalmente a atividade de distribuição de ofertas públicas de valores mobiliários de emissão de sociedades empresárias de pequeno porte, realizadas com dispensa de registro.

2. Sociedade empresária de pequeno porte: Sociedade empresária constituída no Brasil e registrada no registro público competente, com receita bruta anual de até R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) apurada no exercício social encerrado no ano anterior à oferta e que não seja registrada como emissor de valores mobiliários na CVM.

3. Oferta Pública: É a oferta pública de valores mobiliários por meio eletrônico que deve seguir requisitos específicos a serem verificados pela plataforma eletrônica de investimento participativo responsável pela operação.

4. Pessoa Politicamente Exposta: São consideradas pessoas politicamente expostas aquelas que se enquadrem no conceito estabelecido no Anexo 5-I da Instrução Normativa CVM nº 617/2019 ou seja: I – os detentores de mandatos eletivos dos Poderes Executivo e Legislativo da União; II – os ocupantes de cargo, no Poder Executivo da União, de: a) Ministro de Estado ou equiparado; b) Natureza Especial ou equivalente; c) presidente, vice-presidente e diretor, ou equivalentes, de entidades da administração pública indireta; e d) Grupo Direção e Assessoramento Superior – DAS, nível 6, ou equivalente; III – os membros do Supremo Tribunal Federal, dos Tribunais Superiores e dos Tribunais Regionais Federais, do Trabalho e Eleitorais; IV – o Procurador-Geral da República, o Procurador-Geral do Trabalho, o Procurador-Geral da Justiça Militar e os Procuradores-Gerais de Justiça dos Estados e do Distrito Federal; V – os membros do Tribunal de Contas da União e o Procurador-Geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União; VI – os presidentes e tesoureiros nacionais, ou equivalentes, de partidos políticos; VII – os governadores e secretários de Estado e do Distrito Federal, os Deputados Estaduais e Distritais, os presidentes, ou equivalentes, de entidades da administração pública indireta estadual e distrital e os presidentes de Tribunais de Justiça, Militares, de Contas ou equivalente de Estado e do Distrito Federal; e, VIII – os Prefeitos, Vereadores, Presidentes de Tribunais de Contas ou equivalente dos Municípios. Também são consideradas pessoas expostas politicamente aquelas que, no exterior, sejam: I – chefes de estado ou de governo; II – políticos de escalões superiores; III – ocupantes de cargos governamentais de escalões superiores; IV – oficiais generais e membros de escalões superiores do poder judiciário; V – executivos de escalões superiores de empresas públicas; VI – dirigentes de partidos políticos; e os dirigentes de escalões superiores de entidades de direito internacional público ou privado.

5. Diluição: diminuição da porcentagem de participação do investidor em determinada sociedade empresária, situação que pode ocorrer em razão de rodadas futuras de investimentos.

6. Dissolução Societária: evento pelo qual os sócios de uma sociedade empresária deixam de fazer parte dela. Na dissolução parcial um ou mais sócios encerram sua participação societária na empresa, permanecendo as atividades e personalidade jurídica da empresa. Na dissolução total ocorre a extinção das atividades da sociedade empresária, sendo mantida a personalidade jurídica apenas para a realização do processo de liquidação da empresa.

7. Liquidação: processo de contabilização dos ativos e passivos para pagamento de credores.

8. Contrato Social: documento que estabelece as regras e as condições sob as quais a sociedade empresária exercerá suas funções, assim como as normas que regem os direitos e obrigações societários.

9. Demonstrações Contábeis: são um conjunto de documentos contábeis elaborados pela sociedade empresária que representam seu fluxo contábil e financeiro.

10. Balanço Patrimonial: um dos documentos que integram as demonstrações contábeis que apresenta a situação financeira e patrimonial de uma sociedade empresária, detalhando os seus ativos e passivos.

11. Demonstração de Resultado do Exercício (DRE): outro documento que integra as demonstrações contábeis que apresenta as operações de receitas e despesas e o resultado apurado de uma sociedade empresária em um determinado período.

12. Due Diligence de Viabilidade: processo de análise prévia, realizado pela Arborus, de uma determinada sociedade empresária, cujo objetivo é verificar a situação legal, financeira, operacional e de gestão da empresa, assim como do impacto ambiental e social de suas atividades.

13. Due Diligence de Integridade: processo, realizado pela Arborus, cujo objetivo é identificar, analisar e mitigar os riscos e práticas dos crimes de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores e financiamento ao terrorismo.

14. Tag Along: mecanismo que tem o objetivo de promover maiores garantias aos investidores caso haja mudança de controle da sociedade, permitindo que, no caso de venda de participação societária pelos controladores, o investidor tenha o direito de venda conjunta garantida.

15. Drag along: também chamada de Obrigação de Venda Conjunta, é um mecanismo que tem o objetivo de promover maiores garantias aos acionistas da sociedade empresária, permitindo que o acionista majoritário obrigue os demais investidores a, no caso de alienação do controle da empresa, venderem suas participações sob condições e preços idênticos ou similares.

16. Preferência pró-rata: mecanismo que tem o objetivo de promover maiores garantias ao investidor permitindo a manutenção de sua posição na empresa, conferindo-lhe direito a subscrição, na mesma proporção de sua participação, em novas rodadas de investimentos pela sociedade empresária.

17. Preferência de liquidez: mecanismo que tem o objetivo de promover maiores garantias ao investidor conferindo-lhe o direito de preferência, sobre os acionistas da empresa, no recebimento de recursos em razão da liquidação da sociedade empresária.

18. Stakeholders: são as pessoas físicas e jurídicas que podem ser afetadas, direta ou indiretamente, pela sociedade empresária.

19. Cap Table: trata-se de uma tabela em que são descritos de modo preciso a participação de cada um dos investidores da sociedade empresária. Essa informação é extremamente relevante haja vista a possibilidade de rodadas de investimentos sucessivas das empresas, devendo, portanto, apresentar o quadro atualizado com as eventuais diluições.

20. Bootstrap: início das atividades empresariais a partir do aporte de recursos próprios dos fundadores, sem o suporte de investidores.

21. Rodadas de investimento: rodadas de aporte de capital de investidores em sociedades empresárias (fundraising).

22. Valores Mobiliários: São valores mobiliários quando ofertados publicamente, quaisquer outros títulos ou contratos de investimento coletivo, que gerem direito de participação, de parceria ou de remuneração, inclusive resultante de prestação de serviços, cujos rendimentos advêm do esforço do empreendedor ou de terceiros.

23. Valuation: método utilizado para a definição de valor de uma empresa ou ativo, composto pela utilização de diversas métricas quantitativas, tais como indicadores de mercado e de gestão, perspectiva de crescimento, diagnóstico contábil e financeiro, etc e aspectos qualitativos, que envolvem a geração de valor, time/equipe, tração e análise de cenários, por exemplo.

24. Valuation pre-money: valor de uma sociedade empresária antes do recebimento de investimentos. Por exemplo, se há o aporte de R$ 100.000,00 (cem mil reais) em uma empresa cujo valor, antes desse investimento, é de R$ 1.000.000,00 (hum milhão de reais) a participação do investidor será de 10% (R$ 100.000,00 / R$ 1.000.000,00) pre-money.

25. Valuation post-money: valor de uma sociedade empresária após o recebimento de investimentos. Por exemplo, se há o mesmo aporte de R$ 100.000,00 (cem mil reais) nessa empresa, seu valor após esse investimento é de R$ 1.100.000,00 (hum milhão e cem mil de reais), e a participação do investidor é de 9,09% (R$ 100.000,00 / R$ 1.100.000,00) post-money.

26. Pitch Deck ou Deck de investimentos: material de apoio utilizado pela sociedade empresária para apresentação da empresa e do projeto de captação de recursos nas rodadas de investimentos.

A ARBORUS possui uma ferramenta de chat, disponível em todas as páginas da plataforma no canto inferior direito, para atendimento aos investidores. Se o investidor preferir, pode se comunicar por meio do endereço eletrônico contato@arborus.com.br.

Caso não se sintam satisfatoriamente atendidos pela plataforma, os investidores poderão entrar em contato diretamente com a Comissão de Valores Mobiliários – CVM ou, em caso de denúncias, através do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) no link http://www.cvm.gov.br/menu/atendimento/cidadao.html.

CNPJ: 28.808.338/0001-93

Plataforma autorizada conforme
ATO DECLARATÓRIO CVM Nº 18.957,
DE 2 DE AGOSTO DE 2021.

As sociedades empresárias de pequeno porte e as ofertas apresentadas nesta plataforma estão automaticamente dispensadas de registro pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. A CVM não analisa previamente as ofertas. As ofertas realizadas não implicam por parte da CVM a garantia da veracidade das informações prestadas, de adequação à legislação vigente ou julgamento sobre a qualidade da sociedade empresária de pequeno porte. Antes de aceitar uma oferta leia com atenção as informações essenciais da oferta, em especial a seção de alertas sobre riscos.

Copyright 2017-2022 Arborus. Todos os direitos reservados.
Arborus é uma plataforma de investimento autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM)